The Hell With Perfection — Freedom for Photography!

Cartier Bresson e sua Leica

O famoso fotojornalista Henri Cartier Bresson nasceu em Chanteloup, França, em 22 de agosto de 1908. Cartier Bresson foi também pintor e desenhista, mas aos 22 anos de idade, em uma viagem para a África, Cartier Bresson começou a se interessar por fotografia e se especializou na apaixonante arte.

Cartier Bresson foi fotógrafo do exército Francês na Segunda Guerra Mundial, foi preso pelos nazista e participou da Resistência Francesa. Bresson fotografou eventos importantes da história mundial, entre eles: a morte de Gandhi, a China nos últimos meses do Kuomitang, a luta pela independência da Indonésia, o início da República Popular da china, o décimo aniversário da Revolução Popular Comunista, documentou a Rússia comunista (após a morte de Stalin) e a Revolução Popular Chinesa.

Depois da guerra, Bresson foi para os Estados Unidos, onde em 1947 fundou uma cooperativa de fotógrafos com Robert Capa, David Seymour (Chim), William Vandivert e George Rodge, chamada “Magnum Photos”.

Henri Cartier não realizava nenhum tipo de retoque ou manipulação das imagens. Não gostava de fotografias arranjadas e cenários artificiais. Com uma câmera fotográfica Leica (objetiva 50mm), Bresson tornou-se um dos mais influentes fotojornalista de sua época. Ficou mundialmente conhecido após seus trabalhos serem publicados nas revistas Life e Paris-Match.

Na década de 1950, vários livros com seus trabalhos foram lançados, sendo o mais importante deles “Images à la Sauvette”, publicado em inglês sob o título “The Decisive Moment” (1952). Em 1960, uma megaexposição com quatrocentos trabalhos rodou os Estados Unidos em uma homenagem ao nome forte da fotografia.

written by ralucca on 2011-03-30 #lifestyle #analogue #photos #leica #cartier-bresson #bresson

More Interesting Articles