Capítulo 9: Fase de Teste e Construção

A LOMO LC-A foi uma verdadeira cópia da Cosina CX 2.Além do diferente mecanismo de fechamento de lente (a Cosina tinha um mecanismo de rotação enquanto a LOMO LC-A era marcante pelas suas portas deslizantes, o que o Vice Ministro de Defesa definitivamente gostou) e toda a construção da LOMO LC-A se parecia bastante da câmera japonesa: a mesma extensão em relevo, a inscrição na frente e em cima, o hot shoe para o flash, o viewfinder , o medidor de exposição, o obturador, quase tudo semelhante aos menores detalhes. As funções que eram disponíveis na Cosina, ou seja, a exposição automática e os quatro modos de configuração também inclusos na LOMO LC-A.

Olga Tsvetkova, a mãe da LOMO LC-A

Olga ingressou na LOMO PLC diretamente depois de deixar a faculdade. Além do seu trabalho, ela estudava na Technikum e posteriormente na Universidade de St Petersburg onde, depois de seis anos estudando, tornou-se Mestre de Técnicas. Ela começou na Workshop 61, especializada em câmeras Smena, e início dos anos 70 trabalhou ao lado de Mikhail Kholomyansky no projeto da câmera Lomo 135. Logo quando a Lomo LC-A entrou na produção, Olga desistiu da sua posição antiga como chefe da linha de montagem e concentrou-se em liderar a equipe da LOMO LC-A. Olga foi uma fotógrafa perspicaz desde cedo, presenteada aos 10 com uma Smena 2 pelo seu pai. Ela era uma entusiasta da Lomografia desde a palavra e colecionava todas as matérias de imprensa que poderia encontrar.

Ela era uma lomógrafa ativa como muitos outros trabalhadores na linha de montage Lomo LC-A. Quando a produção da LOMO LC-A teve fim em 2005, a responsável pela raríssima e longa medalha de Desenvolvimento e Introdução da produção em massa de produto hi-tech, a Lomo Kompakt aposentou-se depois de 38 anos de devoção ao seu trabalho.

A LOMO LC-A foi uma verdadeira cópia da Cosina CX 2.Além do diferente mecanismo de fechamento de lente (a Cosina tinha um mecanismo de rotação enquanto a LOMO LC-A era marcante pelas suas portas deslizantes, o que o Vice Ministro de Defesa definitivamente gostou) e toda a construção da LOMO LC-A se parecia bastante da câmera japonesa: a mesma extensão em relevo, a inscrição na frente e em cima, o hot shoe para o flash, o viewfinder , o medidor de exposição, o obturador, quase tudo semelhante aos menores detalhes. As funções que eram disponíveis na Cosina, ou seja, a exposição automática e os quatro modos de configuração também inclusos na LOMO LC-A.

Em 1982 assim que a construção da LOMO LC-A foi completada, os primeiros modelos de teste foram manufaturados. As câmeras mais antigas da LOMO PLC, por exemplo, a construção da Lubitel, Smena, e Lomo 135 normalmente envolviam 4 estágios de produção: 1. Primeiro um modelo de espaço era produzido, 2. Então um modelo que incluia todas as funções, 3. Os primeiros modelos de teste (10-20 unidades) e 4. A primeira série.

Devido à intensas limitações de tempo no desenvolvimento da LOMO LC-A, o ponto número 1: o primeiro modelo foi pulado e a primeira câmera feita já era o modelo com todas as funções incluidas. Isso então finalmente caiu nas mãos do Vice Ministro da Defesa Kornitsky. Esse modelo não tinha o medidor de exposição instalado e ele não foi incorporado até o estágio 3 da produção. Em torno de 10 modelos de teste foram manufaturados em 1982, os quais foram marcados para testes internos. No entanto, isso não significou que certos fotógrafos sortudos pudessem testar a LOMO LC-A dia e noite, ao invés disso, um time de técnicos de laboratório inspecionaram as funções técnicas da câmera em todos os seus detalhes. A exposição automática tinha que funcionar perfeitamente, as 4 opções de distância tinham que ser exatadas, o ‘click’ charmoso do obturador tinha que ter o som mais melódico de todos! Naturalmente também havia um laboratório fotográfico dentro da fábrica, onde os resultados fotográficos das câmeras eram inspecionados de perto.

Todos esses estágios do desenvolvimento da cãmera foram observados pelos olhos de águia da gerente de produção Olga Tsvetkova. Enquanto isso, O engenheiro chefe M.G Kholomyansky trabalhava com seu time (composto de cinco dos melhores montadores que limparam as peças e construiram a câmera) nos mecanismos e melhoras para a LOMO LC-A. Um departamento científico especialmente estabelecido tomou conta dos testes mais importantes. A divisão estrita de trabalho e o muito aclamado trabalho em equipe, levou com sucesso a rapida montagem da câmera. Até hoje os montadores, líderes e engenheiros do projeto ainda falam sobre a agradável e eficiente atmosfera de trabalho.

Como resultado, a LOMO LC-A foi terminada e produzida com rapidez vertiginosa. A câmera também obteve nota 1-2 em precisão de produtos Russos, quando câmeras produzidas pela LOMO PLC até então só tinham conseguido nota 3-4.

Tenha toda a glória do livro aqui

written by fookshit on 2011-01-27 #library #biblioteca #lomobooks #lomo-lc-a-big-book
translated by liviacteixeira

More Interesting Articles