Capítulo 7: O coração: Lentes Minitar 1

Finalmente, Mr.Severiv, Gerente de Design da LOMO PLC design office, começou a agir. Ele deu ordens a dois renomados homens na indústria óptica russa para melhorar os cálculos das lentes Minitar 1: ao Professor Radionov do LITMO Institute, um respeitado e honrado cavanhaque, e ao Lev Sakin, o especialista óptico da casa. Foi Lev Sakin o responsável pela revisão dos cálculos da Minitar 1. Essa lente passou por uma modificação do raio e um diferente tipo de vidro.

Foto tirada com a LOMO LC-A pelo engenheiro M.G.Kholomyansky

No entanto, antes que fosse possível iniciar a produção completa, a parte mais importante da câmera, a lente, precisava ser terminada. Em contraste a atual construção da câmera, esta, a gloriosa Minitar I, foi criada por experts ópticos do St Petersburg’s State Optical Institute (GOI). Assim como o projeto da câmera compacta envolveu duas empresas – LOMO e Kiev, que manufaturaram uma cópia da Minox – dois institutos ópticos também foram chamados para a complicada lente.

Logo quando a LOMO PLC deveria começar a produção em massa, os designers da LOMO LC-A também foram providos com diferentes modelos de lentes GOI e LITMO. Estes dois institutos ópticos eram renomados em
St Petersburg por suas lentes de excelência. Após testes extensos, Kholomyansky e Co. finalmente decidiram a favor da “Minitar 1” da GOI. Ela demonstrava excelente qualidade e também era fácil de produzir – o que para uma produção em massa como a LOMO LC-A era um ponto decisivo.

Estes planos quando foram transferidos ao departamento de óptica da LOMO PLC, onde experts tomaram tudo com pente fino novamente. As pessoas responsáveis pelos cálculos ópticos incluíam Mr. Tarabukin ( o “tar” da Minitar 1 vem das três primeiras letras do seu sobrenome) e Ms Zhukova, da GOI Institute. Embora tivessem investido em primeira classe, dificuldades surgiram durante a montagem final na LOMO PLC. “Que droga!”, suspirou Irina Sowz, a superior responsável pelos cálculos ópticos na LOMO PLC e graduada na LITMO Institute. “Os nossos queridos amigos no State Institute nos deixaram com uma lente realmente magnífica. A Minitar 1 produz cores e imagens mais brilhantes, vívidas e precisas mais do que eu poderia ser capaz de sonhar. Infelizmente eles esqueceram totalmente de levar os custos de produção em consideração. O vidro óptico é simplesmente muito caro e complicado de trabalhar em uma produção em massa.”

Foto tirada com a LOMO LC-A pelo engenheiro chefe, M.G. Kholomyansky

Os fios de cabelo da Irina ficaram em pé: “Honorável Comrade Sveriv, o que devemos fazer?” Assim, Mr. Sveriv, Gerente de Design do escritório de design LOMO PLC começou a agir. Ele deu ordens a dois renomados homens na indústria óptica russa para melhorar os cálculos das lentes Minitar 1: ao Professor Radionov do LITMO Institute, um respeitado e honrado cavanhaque, e ao Lev Sakin, o especialista óptico da casa. Foi Lev Sakin o responsável pela revisão dos cálculos da Minitar 1. Essa lente passou por uma modificação do raio e um diferente tipo de vidro. Até hoje lentes ainda estão em contínuo refinamento para estarem de acordo com as especificações.

Tenha toda a glórida do livro aqui

written by cruzron on 2011-01-25 #library #lomography #minitar #historia #coracao #lentes #lomobooks #capitulo-6
translated by liviacteixeira

More Interesting Articles