Capítulo 6: Produção em Velocidade Máxima

Atividades agitadas aconteciam nas profundezas da fábrica da LOMO PLC. O time principal de construção da LOMO LC-A, que era formado por Mr. Kholomyansky, Mr. Belushkln, Mr. Agrest e Mr. Denlsov, checadas e rechecadas todas as funções da LOMO LC-A enquanto o time de projetistas trabalhava na cobertura e cara da câmera e Olga Tsvetkova preparava a sala de montagem e produção.

LOMO PLC
A fábrica óptica estabelecida em St Petersburg foi fundada em 1914 em preparação para a primeira guerra mundial. Por volta de 1930, a companhia havia produzido sua primeira câmera fotográfica, a FOTOKOR, e continuou produzinho equipamento para fotos e cinema. No começo dos anos 90, a produção de equipamentos fotográficos e cinematográficos cessou enquanto o foco da companhia mudou para outros campos da produção óptica. A única câmera fotográfica que continuou em fabricação depois de 1994 foi a LOMO LC-A. Outras câmeras famosas da LOMO PLC são a Lubitel e a Smena. Até hoje, a LOMO PLC concentra-se principalmente em aparelhos ópticos com fins industriais (lasers, microscópios e telescópios) e militares, e é reconhecida mundialmente pela sua excelência em produtos ópticos nos campos da ciência, espaço e militares. www.lomo.ru

Atividades agitadas estavam acontecendo nas profundezas da fábrica da LOMO PLC. O time principal de construção da LOMO LC-A, que era formado por Mr. Kholomyansky, Mr. Belushkln, Mr. Agrest e Mr. Denlsov, checou e rechecou todas as funções da LOMO LC-A enquanto o time de projetistas trabalhava na cobertura e cara da camera e Olga Tsvetkova preparava a sala de montagem e produção. Tudo tinha que correr facilmente: a produção das peças individuais precisavam operar em máxima velocidade, os montadores aprendiam cada passo da produção e montagem, e as funções ópticas e eletrônicas deveriam ser perfeitamente alinhadas. Para garantir uma produção rápida das primeiras cãmeras completamente automáticas na Russia, Olga teve uma brilhante idéia. Enquanto Kholomyansky e seu time construiam a cãmera, ela garantiria que os planos para criação das peças individuais já teriam chegado ao departamento de produção em massa. Então, os moldes para as mais de 450 peças da LOMO LC-A já poderiam ser projetados e os componentes eletrônicos serem encomendados e finalizados.

Os componentes eletrônicos apresentaram um problema particular, como foi o caso no começo dos anos 80 na União Soviética. Por exemplo, não conseguiram achar placas de circuitos flexiveis, e mesmo as placas normais (a coisa verde sobre a qual os eletrônicos são montados) eram importadas do Japão. O revestimento das placas vinham da Suécia e muitas outras peças eletrônicas pequenas eram produzidas fora de St Petesburg. No total o circuito era construido em 26 partes e cada uma tinha que ser perfeitamente montada e alinhada.

Não só com a primeira implementação de partes eletrônicas a produção da LOMO-LCA tinha alterado em grande parte os métodos anteriores de produção de câmeras. A produção em massa nas linhas de Henry Ford foi introduzida na LOMO PLC. Isso significava que cada montador só construia uma parte específica da câmera e então um “montador final” construia a câmera com todas as peças.

Um desses montadores finais era um certo Igor, que hoje em dia conserta câmeras na loja de reparos da Lomographic Embassy em St Petesburg (mais sobre isso depois). Considerando que o próprio Igor tinha montado completamente as câmeras “Leningrad”, nos anos 50, de peças individuais, ele montou a LOMO LC-A de montagens pré-fabricadas. Dificuldades funcionais, como a abertura da câmera, ou as lentes serem fabricadas em departamentos diferentes com até dez trabalhadores. Usando esse método operacional, em um belo dia, Igor quebrou pelo menos 40 LOMO LC-A’s. Ele adotou esse novo sistema porque junto com seu salário estritamente controlado, ele recebia um bonus para cada câmera manufaturada, ou seja, ele conseguia um ou mais dias livres da companhia subordinada em Neva Sanatorium, na costa do Mar Negro.

Tenha toda a glória do livro aqui

written by cruzron on 2011-01-19 #library #lca #historia #igor #lomobooks #lomo-plc #producao
translated by liviacteixeira

Kickstarter

Bringing an iconic aesthetic to square format instant photography, the Diana Instant Square fills frames with strong, saturated colors and rich, moody vignetting. Built to let your inspiration run wild, our latest innovation features a Multiple Exposure Mode, a Bulb Mode for long exposures, a hot shoe adapter and so much more! It’s even compatible with all of the lenses created for the Diana F+ so that you can shake up your perspective anytime, anywhere. No two shots will ever be the same. Back us on Kickstarter now!

More Interesting Articles