As câmeras do iphone que simulam efeitos lomográficos, entre outros.

2

Hoje o iPhone apresenta uma “antiga” forma “nova” de fotografar. Vários aplicativos simulam efeitos lomográficos, entre vários outros.

Como eu tinha prometido em meu post anterior, vou escrever um pouco sobre as fotografias que tenho – e muitos tem – feito com o iPhone.

Para quem não sabe, o iPhone está repleto de aplicativos que emulam, simulam, câmeras antigas, defeitos, aberrações, processos, etc. e propiciam todo tipo de efeitos.

Eu confesso que tenho usado bastante – e feito fotos bem interessantes.

Outro dia li aqui um post – se não me engano traduzido – onde se buscava uma comparação entre as fotos feitas com a Holga (ou a Diana) e as feitas com o iPhone.

Eu particularmente acho que essa comparação é errada em todos os aspectos. Essa comparação é equivocada na essência, na forma e no conteúdo também. Vou escrever sobre isso num outro post, porque acho que “uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa”.

Na verdade, parece que alguns “puristas” lomográficos podem até estranhar a questão das camerinhas do iPhone, mas eu, mesmo sendo muito analógico e adorar fotografar com filme e especialmente com as Lomos, acho que tudo tem seu encanto.

Eu sou um cara bastante “analógico”. Gosto bastante de fotografar com filme, curto o mistério, a espera, a surpresa. Mesmo quando não fotografo com as Lomos eu uso bastante filme, mesmo quando parto para algo mais clássico, focado, formal. Com as Lomo me divirto com duplas exposições, com vinhetas, saturações, contrastes, tempos de exposição, ângulos e tudo mais. Na minha LomoHome (www.lomography.com.br/homes/rickyarruda) tem alguma coisa do meu olhar lomográfico e em meu antigo (e não atualizado) site alguma coisa em geral: www.raffotografia.com.br

Mas o fato de eu gostar de fotografar com filme – e fazer isso bastante – não significa que eu despreze outras tecnologias e possibilidades.

Obviamente as Lomos tem todo o seu charme, que vai desde a “carinha” de cada câmera, passando pelas embalagens, conceitos, lojas e lomowalls, até o processo fotográfico em si, com as descobertas, as invenções, as buscas, sem falar da questão do filme em si e tudo mais.

Mas, ainda assim, há espaço para outras técnicas e possibilidades. Vamos falar delas.

Pra começar, os aplicativos do iPhone – que eu chamo de gadget cams – produzem, sim, fotografias interessantes. Basta saber usar, como usar e em que situações usar, que haverá resultados bem bacanas.

Há desde cyanotipos, até vinhetas, processo cruzado, vazamentos de luz, viragens e por ai vai. Uma infinidade de efeitos digitais sem tamanho. Além disso há bordas, molduras e tudo mais também. Juntando-se as coisas podemos chegar a resultados bacanas – e bonitos (desde que se saiba usar e se tenha uma boa noção de estética e beleza…).

É verdade que não há grão, como no filme. E grão é grão. Redondo, bonito, interessante. Mas e dai? Como eu disse ai em cima “cada um no seu quadrado”.

Não há porque se comparar as coisas. Há espaços, momentos, situações e uso para tudo.

Mas há um fator que não pode ser esquecido – e que é um importante diferencial das fotos feitas com as gadget cams do iPhone, que é a possibilidade quase que ilimitada de compatilhamento. Sim, feita a foto, imediatamente ela pode ser compartilhada via facebook, twitter, tumblr ou até, em alguns casos, em uma “rede social” exclusiva dos usuarios de determinado aplicativo, pelo iPhone mesmo.

E isso, queiram ou não, é bacana. É imediato. É o momento.

Falando nisso, me lembro de mais uma coisa. Todos dizem que devemos estar sempre com nossas câmeras, mas isso acaba não acontecendo. Então nem sempre podemos registrar tudo. Com o iPhone podemos, porque, querendo ou não, estamos com ele sempre à mão.

Enfim, como eu já disse, não acho que seja correto comparar uma coisa com outra, a Lomografia com as fotos do telefone. Mas, guardadas as posições e especificidades de cada uma, as duas coisas são válidas. Não acho certo o radicalismo, a coisa da “tribo”, as posições ferrenhamente defendidas. Tem lugar para tudo e para todos.

O que não podemos é achar que, seja com uma Lomo, com uma digital de última geração, ou com o iPhone, vale tudo, sem senso estético, de beleza e, sim, também de técnica. Cada método tem suas vantagens, desvantagens, peculiaridades, especificidades e limitações também. Sabendo tirar o máximo de proveito de cada uma das coisas e buscando algo bonito, esteticamente interessante, impactante, surpreendente, enfim, que cause sensações a quem olha, acho que está valendo.

Fotos lomográficas minhas tem nos meus outros artigos e na minha LomoHome. Aqui, abaixo, algumas fotos feitas com o iPhone.

Agora cabe a cada um de vocês, leitores encontrar, seja com as Lomos, com o iPhone, com Pinholes ou com digitais, sejam elas compactas ou SLR de última geração, a sua linguagem, seu caminho (e seu objetivo) e, especialmente, sua construção estética. Tenho dito por ai que, recentemente, com a “moda” analógica, muita gente tem saido por aí com as charmosas Lomos, mas sem nenhuma noção ou idéia fotográfica estabelecida. Com isso, há fotos e fotos sem qualquer interesse e com as cameras (que sao limitadas tecnicamente) utilizadas de maneira equivocada, com fotos sem exposição correta, sem foco, sem conceito, sem interesse. Isso vale também para as fotos com telefone ou sejá la qual for o método de captura. Há também os que acham que, por ser Lomografia, tudo é dispensável, até a estética e a beleza e o interesse. E não é bem assim… Ou melhor, não é nada assim.

written by rickyarruda on 2011-01-06 #gear #review #iphone #lomografia #celular #simulacao

Kickstarter

Bringing an iconic aesthetic to square format instant photography, the Diana Instant Square fills frames with strong, saturated colors and rich, moody vignetting. Built to let your inspiration run wild, our latest innovation features a Multiple Exposure Mode, a Bulb Mode for long exposures, a hot shoe adapter and so much more! It’s even compatible with all of the lenses created for the Diana F+ so that you can shake up your perspective anytime, anywhere. No two shots will ever be the same. Back us on Kickstarter now!

2 Comments

  1. henriquefs
    henriquefs ·

    Rick, muito bom seu post!!! Só fiquei com uma dúvida.. Com qual app vc fez a foto 7? Eu uso o hipstamatic. Você conhece outro? Abraços

  2. rickyarruda
    rickyarruda ·

    ola @henriquefs há vários aplicativos que eu uso para fotografar. O hipstamatic é um deles, que eu uso bastante - e gosto. Para compartilhar eu uso o Instagram. Mas são muitos apps legais, mesmo.
    Se vc quiser tem um post no meu blog com uma série de apps fotograficos bacanas para o iphone.
    rickyarruda.wordpress.com
    E todas as minhas fotos feitas com o telefone podem ser vistas em
    rickyarruda.tumblr.com

More Interesting Articles