Minha primeira viagem lomográfica

7

Depois de 15 anos viajando para fotografar por diversos lugares, pela primeira vez a bagagem estava cheia de câmeras lomográficas. E o resultado? COOL!!!!

Desde que a fotografia entrou na minha vida, aos 18 anos, fiz uma série de viagens com a única intenção de fotografar os povos, as cidades, as festas. E assim fui para Belém (PA), Pirinópolis (GO), Brasília (DF), Paraty (RJ), Ouro Preto (MG), Aparecida (SP), Cuba, etc. Sempre acompanhado de muitos amigos e da minha Nikon FM2, um verdadeiro tanque de guerra.

De uns anos pra cá, as viagens diminuíram e só a câmera digital era escalada para cumprir a missão de registrar o que tinha visto.

Esse mês surgiu, pela primeira vez, a chance de fazer uma viagem acompanhado de algumas câmeras lomográficas. Para não correr o risco de me arrepender, inclui na bagagem: Spinner, Lubitel, Supersampler, Lomo LC-A+, Holga 120 e uma Sprocket Rocket, ufa!

Com essas 6 maravilhas analógicas a minha câmera digital ficou bem guardada, às vezes na mochila, e outras no hotel!

Para acompanhar esse time, inclui todo meu estoque de filmes… cerca de 35 rolos, devidamente colocados num saco tipo Ziploc. Essa é minha técnica para ajudar na missão cada vez mais difícil de passar pela Policia Federal sem ter que colocar os filmes na maquina de raio x. Mais uma vez funcionou… tanto na ida quanto na volta!

Essa história de evitar aparelhos de raio-x é explicada pela minha coleção de filmes sensíveis (ASA 800 e 1600). Pelo sim, pelo não, coloco tudo no saquinho transparente, faço minha cara de choro e em 99% das vezes funciona! A exceção aconteceu em Caracas, na Venezuela, mas isso é outra história…

Em 4 dias foram 15 rolos de filme e novamente senti o frio na barriga de não saber se as fotos estavam ficando boas, e se estavam saindo! Agora, com tudo revelado e digitalizado, tenho certeza de que foi muito mais divertido assim, cheio de surpresas!
Ainda restam 20 filmes no meu estoque, mas já está na hora de repor algumas peças importantes.

Ah! Quase esqueci!! A viagem foi pra Juazeiro do Norte, cidade localizada no interior do Ceará. No feriado de finados milhares de romeiros saem de suas cidades em direção a Juazeiro para cumprir as promessas feitas a Padre Cícero ou Padinho Ciço, como dizem os fiéis. Existe uma estátua do Padre no alto de uma montanha, mais ou menos como a do Cristo Redentor, no Rio.

  • Philippe Machado é fotógrafo, lomógrafo e gerente da loja da Lomography no Rio de Janeiro (isso explica as 6 câmeras!)

written by philippe_machado on 2010-11-11 #lifestyle #trip-viagem-juazeiro-ceara-brazil-brasil-lubitel-lc-a-spinner-sprocket-supersampler-holga

7 Comments

  1. nandaurbano
    nandaurbano ·

    Ficaram lindíssimas as fotos, Phil! Parabéns!

  2. edumelgaco
    edumelgaco ·

    Show de imagens!

  3. camarques13
    camarques13 ·

    ANIMAL ANIMAL ANIMAL!

  4. renatamotteran
    renatamotteran ·

    Ainda quero fazer uma viagem essencialmente lomográfica como essa e sentir esse mesmo frio na barriga do "será que está saindo tudo certinho?" rsrsrs. Parabéns, as fotos ficaram sensacionais! :)

  5. rodrigoalmeida
    rodrigoalmeida ·

    Filme 1600 é pra tirar foto de morcego, Phil?

  6. le_ors
    le_ors ·

    I want to know that story here in Caracas, I think it's familiar to everyone here that shots with film.
    great story my friend!

  7. philippe_machado
    philippe_machado ·

    Hi @le_ors thanks!
    The guys were not so nice in Caracas. But I have to mention that an "angel" came ask the guard to NOT pass the 1600 and 3200 films through the machine.
    Actually the angel was the responsible for security in the airport!!!

More Interesting Articles