Fotografia Japonesa (1860-1910): As Obras Primas

“Fotografia Japonesa (1860-1910): As Obras Primas" é uma exposição que nos mostra o início da Fotografia no Japão. Cores pastel suaves adornam as imagens de um mundo agora nas brumas.
Não pode voar até Veneza para visitar esta exposição? Pode sempre continuar a ler este artigo…

É um aficionado da graça e sobriedade presentes na cultura Japonesa? Vejam a exposição “Fotografia Japonesa (1860-1910): As Obras Primas”, apresentada pelo Istituto Veneto di Scienze, Lettere e Arti em Veneza, de 17 de Dezembro até 1 de Agosto.

Em exposição encontram-se mais de 150 obras originais, que nos transportam para uma época peculiar e fascinante da História Japonesa. Por um período de 300 anos de sakoku (鎖国 país fechado), o contato com o mundo exterior foi limitado e regulado, mas finalmente a Terra do Sol Nascente começava agora a abrir-se ao Mundo.

Quando a fotografia foi introduzida no Japão, o país vivia tempos de grande mudança política, social e económica que tiravam o país de uma sociedade feudal e traziam-no para a modernidade e industrialização.

Photos via clponline.it

Artistas Europeus, tais como Pierre Rossier, von Stillfried, Felice Beato e Guglielmo Farsari, e os primeiros fotógrafos Japoneses (Shimooka Renjo, Ueno Hikoma, Uchida Kuichi, Yokoyama Matsusaburo, Kusabe Kinbei) testemunharam uma realidade histórica que estava então a desaparecer rapidamente e depressa apressaram-se a captar toda a beleza do dia a dia da sociedade Japonesa de então e as paisagens de cortar a respiração.

Usaram o método de cópia em albumina, que foi o primeiro método comercialmente disponível para produzir impressões fotográficas usando uma base de papel como negativo – inventada em 1848, em França. Mas introduziram uma inovação: colorir a foto manualmente. Aplicar manualmente cor sob uma impressão a preto e branco era precisamente o que os mestre de ukiyo-e faziam: muitos passaram de uma profissão para a outra.

As cores pastel suaves dão ênfase aos detalhes nas fotografias: a flor, o delicado tecido do kimono, a ponte sagrada, as mercadorias à venda, a leve cor do blush na pele da rapariga. A exposição ilustra a graça e delicadeza típicas da Arte Japonesa, patentes nos primeiros contactos entre a cultura Japonesa e a Fotografia.

written by silviabes on 2012-02-20 #news #venice #photography #japan #exhibiton #fotografo #exposicoes #albumen-print
translated by anafaro

Thanks, Danke, Gracias

Thanks

We couldn’t have done it without you — thanks to the 2000+ Kickstarter backers who helped support this analogue dream machine the Diana Instant Square is now a reality. Watch out world, this Mighty Memory Maker is coming your way! Did you miss out on the Kickstarter Campaign? Fear not, pre-sale is now on and we have a Diana Instant Square waiting just for you! Pre-order now to pick up your own delightful Diana Instant Square and free Light Painter just in time to snap away those Christmas Carols.

More Interesting Articles