Lomografia na revista Opus One

3

A última edição da revista Opus One que tinha como tema a Vida Analógica contou com uma bela matéria sobre Lomografia. Leia a matéria na íntegra após o jump.

Abaixo você confere na íntegra o ótimo texto criado para a matéria.

“Nossa vida contemporânea é exata. Exata, sem brechas e com poucos erros. Buscamos isso durante décadas, aliás desde quando nos sentimos sapiens.

Carros que não engasgam, televisões com imagens digitais perfeitas, mensagens eletrônicas que cruzam o globo instantaneamente, pesquisas feitas em milésimos de segundos tendo como resposta milhares de resultados, e mais uma infinidade de festejados avanços são mostra da nossa evolução tecnológica.

Paralelamente a isso, há uma corrente que clama pelo resgate do analógico e seus rituais: o disco de vinil e seus chiados, carros antigos restaurados e “quentes” como os Rodsters (mesmo que de vez em quando afoguem), slow food ao invés de fast food ou de comida preparada no micro-ondas, cartões postais escritos à mão, som acústico, e por aí afora. Além dos nostálgicos de carteirinha (aqueles que sempre acham que o que passou era melhor), existe um grande grupo de pessoas ̶ muitas delas sem uma nostalgia verdadeira, pois não viveram o mundo analógico de 20 ou 30 anos atrás ̶ que enxergam de uma forma intuitiva que a vida muitas vezes está no acaso, no erro, na receita que deu errado e tornou-se outro prato, na carta escrita de próprio punho.

A aceitação do imperfeito como parte da vida, no entanto não é novidade. Muitos orientais acreditam na estética japonesa conhecida como Wabi-sabi, baseada na aceitação da transitoriedade e no entendimento de que o perfeito não passa de ilusão. Os seguidores desta estética conseguem ver beleza onde pessoas menos criativas enxergam defeitos e, por isso, acabam sendo mais flexíveis. As manchinhas no rosto que muitos optam por tirar, as cicatrizes, o trincado no piso de cimento, o tênis naturalmente surrado, livros com eventuais pingos do café que você tomava enquanto lia exemplificam o Wabi-sabi. Os problemas do cotidiano, a morte e os vestígios deixados pela passagem do tempo são encarados de forma positiva, pois são fatos reais que vão acontecer conosco mais cedo ou mais tarde. O que cabe a nós é aprender com eles e conseguir enxergar o belo que existe em cada uma dessas etapas da vida.

A Lomografia, que aos pouco está conquistando uma legião de seguidores, é um estilo de vida que festeja o analógico. Que entende que o acaso, o errado ou o borrado pode nos mostrar as brechas e a vida por outro ponto de vista, assim como o Wabi-sabi. Esta moda começou no leste europeu, quando amantes da fotografia começaram a comprar e colecionar máquinas da imensa fábrica russa LOMO. Máquinas analógicas com os velhos e bons filmes de 12, 24 ou 36 poses que têm que ser revelados e ampliados.

O que elas fazem? Pouquíssimas coisas a mais que a sua antiga máquina fotográfica (ou as de seus pais) fazia. Aliás, elas facilitam o erro, provocando efeitos aleatórios. Os ingênuos “efeitos especiais” são brincadeiras simples como um flash colorido em um modelo, como uma fotografia com dois objetos superpostos na mesma chapa, ou como um prisma que quadruplica a foto ou ainda uma lente olho de peixe que dá uma visão distorcida de 180º, de fundo de colher.

Hoje, esta comunidade está fortíssima, com seguidores, mandamentos e o melhor: resgatando a elegância e respeitabilidade que a fotografia acabou perdendo com a banalização do processo digital.

Para esta matéria contamos com vários colaboradores do mundo inteiro, entre eles a ucraniana Maria Ruban que conta na Internet sua vida em forma de fotos feitas com a Lomo. Mesmo sem conhecê-la pessoalmente e sem saber nada a seu respeito, vendo suas fotos nos sentimos amigos próximos dela, do seu marido e dos seus amigos.

A Lomografia é uma para quem entende que não ter tudo sob absoluto controle pode ser uma experiência divertida, e que, ao tentar enxergar a vida nas brechas, pode, as vezes, ser um encontro com sua verdadeira alma."

Texto por: Álvaro Zarzuela

Para acessar a versão online da Revista Opus One clique aqui

2012-01-26 #news #brasil #lomography #revista #lomografia

3 Comments

  1. jorgesato
    jorgesato ·

    sensacional!

  2. igcec
    igcec ·

    Muito bom!!! Traduz um sentimento que todos temos com a lomografia!!!

  3. caavila
    caavila ·

    Excelente texto!

More Interesting Articles