A grande Bíblia Lomográfica de Filme: Edição Filmes Coloridos negativos

Existem tantas películas fotográficas, mas no entanto o nosso tempo (e dinheiro) é limitado. Por vezes o mundo analógico pode ser esmagador. Mas nós estamos aqui para lhe ajudar com este primeiro capítulo da Bíblia Lomográfica de Filme. Começamos esta série com um sumário de todos os tipos de filmes coloridos negativos.

takuji

O que é um filme colorido negativo?
As películas de filme colorido negativo são as mais comuns do mercado. É o tipo de filme usado em fotografia do dia-a-dia que pode ser facilmente processado em seu laboratório (ou por você!) com químicos C-41. É o tipo de filme que você pode levar em qualquer loja e ter pronto em uma hora – é rápido e divertido e ideal para aqueles momentos que têm mesmo de ser capturados naquela hora.

O que significa ISO?
O valor numérico de ISO que surge indicado em todos os filmes refere-se à velocidade da película fotográfica, o que é uma medida da capacidade de resposta à luz ambiente. Um filme com velocidade baixa, como por exemplo de ISO 100, necessita de mais luz para produzir uma imagem equilibrada (e por isso estes filmes são chamados de “filmes de dia”). Um filme de velocidade elevada, com um valor de ISO de 400 ou 800, necessita comparativamente de uma menor quantidade de luz. Se a sua câmera têm um fotómetro, como no caso da LC-A, de câmeras telemétricas ou SLR, você terá de a regular de acordo com a velocidade de seu filme. Se você está usando uma câmera de plástico point-and-shoot (aponta e dispara), como a Diana ou a Holga, terá de averiguar quais as condições de luminosidade ambiente para poder escolher o filme adequado.

Filmes com velocidades mais baixas possuem maior saturação da cor (ou seja, as cores na foto serão mais berrantes e mais densas).
Também deve ter em atenção que quanto maior for o valor de ISO de um filme, mais grão a suas fotos irão ter.

lakandula

E o que são as escalas ASA, DIN e GOST?
Estas designações aplicam-se apenas a filmes produzidos antes de 1987, data a partir da qual o ISO passou a ser considerado o standard internacional para medir a velocidade das películas fotográficas. Antes a velocidade de um filme era indicado por ASA na América do Norte, pela escala DIN na Europa e pela escala GOST na antiga União Soviética.

ASA é equivalente a ISO, por isso se você se cruzar com filmes mais antigos, podem usar o valor de ASA tal como usariam o valor de ISO. O mesmo se aplica para as suas câmeras vintage: ajuste sua câmera para o valor de ASA igual ao valor de ISO de seu filme. De notar que antigamente não existiam no mercado películas de elevada velocidade, e por isso algumas das câmeras mais antigas só estão calibradas para filmes de ISO 200 ou 400 no máximo.

A escala DIN é medida em graus, por isso você necessita de tabelas de conversão para calcular de forma correcta o valor de ISO equivalente. O mesmo se aplica para a escala Soviética GOST. Visitem http://en.wikipedia.org/wiki/Film_speed e encontrará toda a informação de que precisa.

jonathanscv

Como deve usar este guia?
As diferentes películas fotográficas estão listadas alfabeticamente pelas suas marcas e depois pelo seu nome. Muitos filmes estão disponíveis em diversas velocidades e muitas vezes nos formatos de 35mm e 120mm, por isso faremos referência às qualidades gerais dos filmes e incluiremos links para alguns exemplos de fotos conseguidas com cada um destes. Não vamos incluir aqui todos os filmes em cores negativos que alguma vez foram fabricados, e este é projecto em continua evolução. Por isso se você é da opinião que algum tipo de filme está faltando, por favor entrem em contacto connosco por email em filmbible@lomography.com .

Películas fora de prazo e descontinuadas
As películas fora de prazo e descontinuadas também estão incluídas nesta lista e estão devidamente indicadas com um asterisco. Você terá de caçar estas preciosidades, mas elas valem bem o esforço. No entanto, recorde que filme fora de prazo já pode ter sofrido deterioração (dependendo de como foi preservado) e é provável que obtenha alterações de cores e outros efeitos inesperados e imprevisíveis.

Uma última nota
Somos todos diferentes. Nossas câmeras são diferentes. Nossos laboratórios de processamento são diferentes e nossos scanners são diferentes. Vivemos em partes do Globo distintas, a luz varia dramaticamente de um local para o outro e com cada estação, por isso tome este artigo apenas como um guia de uso geral. E agora saia por aí a disparar!

boredbone

Os filmes
__legenda: ^^ – filmes descontinuados __

Agfa Optima – ^^
ISO: 100/200/400
Nítido, cores bem definidas e reais – estas são as principais características deste filme agora descontinuado. Com cores quentes e com vermelhos que saltam à vista (a imagem de marca dos filmes Agfa), o Optima têm um grão muito fino o que resulta em imagens muito cristalinas com cores naturais fantásticas e não sobre-saturadas, mas ricas e intensas.

Fotos por: pamelaklaffke, pulex e ck_berlin

Agfa Portrait XPS – ^^
ISO: 160
Um filme de retrato, sem dúvida! Vale a pena caçar este filme descontinuado. Os seus tons suaves, quase de sonho, favorecem qualquer um. Pode usar em fotografia de exterior ou interior. Portrait produz imagens que são simultaneamente ricas mas suaves, com tons de pele fantásticos. Este filme tem mais grão que outros filmes de retrato, mas como com qualquer Agfa antigo suas fotos irão destacar-se!

Fotos por: fivedayforecast, anarchy e pamelaklaffke

Agfa Ultra – ^^
ISO: 50/100
Outro filme descontinuado do qual temos tantas saudades. Agfa Ultra é conhecido pela saturação das cores, vivas e fantásticas. Como outros filmes Agfa, faz sobressair os vermelhos e os azuis, e as cores têm mais em comum com aquelas dos filmes ultra-coloridos Vista do que com as cores neutras de Optima. Experimente utilizá-lo no exterior, num dia de céu azul, e maravilhe-se com os resultados ricos que conseguirá.

Fotos por: scootiepye, saviorjosh e idey

Agfa Vista
ISO: 100/400/800
Barato e divertido, o filme Vista tem cores que são eternamente ricas, luminosas e vistosas – por vezes tanto, que as imagens que produz são confundidas com processamento cruzado de filme de slide, em especial quando se usa o filme de ISO 100 durante o dia. Com cores saturadas e uma imagem claramente distinta dos filmes da Fuji e da Kodak, o Vista é um filme bom para todas as situações e não vai arruinar as suas poupanças.

Fotos por: mio0221, zark e pamelaklaffke

Fuji NPL/ Fuji NLP – ^^
ISO: 160
Fuji NPL/NLP (o mesmo filme mas em embalagens diferentes, ambos descontinuados) é uma película desenvolvida especialmente para longas exposições e para iluminação artificial de tungsténio. Não tem iluminação de tungsténio? Não tem paciência para exposições longas? O que importa? Use-o de qualquer maneira – os resultados (em particular quando usado durante o dia) podem ser fantásticos, ainda que um pouco estranhos e que um pouco sobrenaturais. Tendencialmente a foto sai com tons azuis durante o dia e tons vermelhos de noite. Por isso, se tem vontade de fazer experiências, ou simplesmente quer um bom filme para fazer uma longa exposição, então o Fuji NPL/NLP é o seu filme.

Fotos por: pamelaklaffke, lucyfields e leela_dark

Fuji NPC – ^^
ISO: 160
Esta película é a antecessora da Fuji Pro 160C. É um filme de retrato versátil e nítido, e pode produzir cores fantásticas. Se procura uma alternativa às películas de retrato de tons quentes, então o NPC é uma escolha excelente.

Fotos por: lomosexual_manboy, lomomonnom e pamelaklaffke

Fuji NPS/ Fuji NSP – ^^
ISO: 160
Definitivamente a Fuji gosta de nos confundir com os nomes e as marcas dos seus muito filmes fotográficos – e o filme Fuji NPS/NSP não é disso excepção! Também conhecido como Fuji Pro 160S (o S no nome vem de “sharp”, ou seja, nítido. Nos filmes anteriores, o C no nome significava “contraste”) , este filme é uma versão mais antiga, ligeiramente menos saturada e menos contrastante que os filmes NPC. Esta película foi também descontinuada.

Fotos por: ethermoon, stoonja e cyan-shine

Fuji Pro 160C
Fuji Pro 160S
ISO: 160
A diferença entre o 160C e o 160S é bastante subtil, e pode ser difícil de identificar. Ambas as películas produzem imagens muito nítidas e coloridas, mas se examinarmos cuidadosamente é possível notar que a saturação e contraste do Fuji 160C são mais intensos que no Fuji 160S. Os tons de pele são, de forma geral, mais naturais quando usado o 160S, o que pode ser o que procura se quer fazer retratos próximos de pessoas. O filme 160C faz sobressair as cores vibrantes das paisagens, destacando as cores do céu e das flores de forma realista.
Fotos tiradas com Fuji Pro 160C:

Fotos por: blueskyandhardrock, doubleswithvicuna e ethermoon

Fotos tiradas com Fuji Pro 160S:

Fotos por: ahleng90, naomac e jorgesato

Fuji Press
ISO: 800
Esse é o filme de referência dos dias analógicos do fotojornalismo. Limpo, com cores fiéis – essas são as características distintivas deste filme. Surpreendentemente é um dos filmes menos caros que podemos encontrar no mercado, o que nos pode levar a cometer pequenas extravagâncias gastando filme sem nos sentirmos muito culpados. Um filme particularmente bom para quando vamos sair à noite e queremos tirar fotos em festas, com pouca luz.

Fotos por: sumlom, tmmluis e quaisoir

Fuji Pro 400H/Fuji NPH
ISO: 400
Leve esse filme para todo o lado. É uma película extremamente flexível que responde bem em várias situações de luminosidade, mantém um grão fino e reproduz as cores e os tons de pele de forma realista. Mais: é suficientemente rápido para capturar qualquer acção que vocês queiram imortalizar.

Fotos por: unknownsoldier, yaypenny e stevesyd

Fuji Pro 800Z/Fuji NPZ
ISO: 800
Um filme favorito para festas! O Fuji Pro 800Z é um filme fabuloso para fotografia nocturna, em particular para tirar fotografias a pessoas. As cores e os tons de pele tendem a manter-se realistas, mesmo com flash. É mais saturado e mais vivo (e caro!) que os seus primos Superia 800/Fuji Press,. O NPZ é o filme com o qual pode contar se você necessita de capturar cores em condições de luminosidade fraca, e ainda assim quer uma imagem de grão fino.

Fotos por: fabyen, troch e pamelaklaffke

Fuji Reala/ Fuji CS
ISO: 100
Algures entre o Fuji 160S e o 160C, temos o Fuji Reala. Não com tanto contraste como o 160C, mas no entanto mais que o 160S. Tem velocidade ligeiramente inferior a ambos os 160C e S. É um filme que fará justiça ao vosso sujeito fotográfico, que o fará parecer real e não apenas bidimensional. Não é um filme muito complexo: basicamente, você obtêm o que realmente está à espera (e isso nem sempre é mau).

Fotos por: dannyedwards, yoscolmi e jhunnie

Fuji Super G Plus – ^^
ISO: 100/200/400/800
Antes de Superia, existia uma gama de filmes Fuji Super G e Fuji Super G Plus. As diferenças, caso existam, são negligenciáveis. Poderia dizer-se que com os filmes Super G as imagens são ligeiramente mais suaves e menos contrastantes que com os modernos filmes Superia.

Fotos por: weihsuan, paper_doll e pamelaklaffke

Fuji Super HG 1600 – ^^
ISO: 1600
Este é o antecessor do filme Superia 1600. Se você procura grão na sua foto, este filme em cor negativo super rápido é uma boa aposta. Óptimo para puxar o processo e disparar durante a noite ou em sombra. Também pode usar durante o dia e verá as cores disparar e misturarem-se com um grão esbranquiçado.

Fotos por: zoxmok e brett13

Fuji Super HQ
ISO: 100/200
Esteja atento a alterações de cores (especialmente os vermelhos e os verdes) e todo o tipo de surpresas estranhas quando usar este filme misterioso e barato. Exactamente de que emulsão se trata? É uma espécie de Fuji Superia velho? Algo ainda mais antigo? Ninguém sabe ao certo, mas essa é precisamente a piada deste filme. Imprevisível e barato, perfeito para fazer experiências – mas não é um filme a usar se querem obter resultados consistentes.

Fotos por: cheeba, migueld e jblaze823

Fuji Super HR – ^^
ISO: 100/200/400
Recue no tempo – mesmo muito – e lembre-se de quando não existia o Superia ou sequer o Super G. A Fuji produzia então um filme de cor negativo para consumo geral: o Super HR. Cores claras, grão visível, mas sem fugir ao controlo. É um filme para todas as situações, dia, noite, interior, exterior. Mas as cores podem acabar saindo um pouco sem graça.

Fotos por: novakmisi e abcdefuck

Fuji Superia
ISO: 100/200/400
Este é um dos melhores filmes para consumo geral que se encontra no mercado. Superia é sempre consistente na obtenção de cores pungentes e é versátil. Se os filmes de retrato Reala e 160C/160S são muito simples para o seu gosto, então certamente irá vibrar com este filme que leva a cor e a saturação um passo mais além , mas sem cores loucas. Para mais, é barato e está disponível em muitos pontos de venda.

Fotos por: sexyinred, alvik e dirklancer

Fuji Superia 1600 – ^^
ISO: 1600
Após o seu desaparecimento, o Fuji Super HG 1600 foi rebaptizado de Superia 1600. Se você gosta de grão, esse filme super rápido é a sua resposta. Óptimo para fotos nocturnas ou na sombra. Também pode usar durante o dia e verá as cores disparar e misturarem-se com um grão esbranquiçado.

Fotos por: fash_on, stezmatic e scootiepye

Fuji Superia X-tra 800
ISO: 800
Há rumores que dizem que o Fuji Superia X-tra 800 é exactamente a mesma emulsão que o agora extinto Super G Plus 800 e o velho Superia 800. Tem mais grão que a versão profissional , o Fuji 800Z/NPZ. Mas é uma óptima escolha para tirar fotos durante a noite. Você não irá obter o mesmo detalhe e riqueza de imagem que obteria com um filme profissional, mas o grão da foto pode conferir-lhe também um charme próprio.

Fotos por: zoe191 e boredbone

Klick Max
ISO: 100/200

Este filme super barato é a escolha perfeita para quando queremos tirar muitas fotos ou fazer muitas experiências. É também um filme perfeito para os principiantes em Lomografia, que não querem gastar muito dinheiro enquanto estão a aprender como trabalhar com suas câmeras. Rebaptizado de Fujicolor, os filmes de velocidade 200 ISO são conhecidos pela sua versatilidade e pelas cores realistas em fotografia de exterior. Tenha em atenção quando o utilizar em fotografia interior: há variações de cores nas gamas dos amarelos-laranjas-vermelhos. É um filme tão barato que não tem como errar.

Fotos por: theghostfactory, niki-tzi e fruehling

Kodak Color Plus 200
ISO: 200
Mais um exemplo de um filme para consumo geral, muito barato. O Color Plus foi a resposta da Kodak para a necessidade de criar um filme todo o terreno – mas não esperem maravilhas ou saturação das cores de maior.

Fotos por: parnold827, hhjm e manfredkz

Kodak Ektar PHR 25 – ^^
Iso: 25
Muitos fotógrafos ficaram com lágrimas nos olhos quando este filme super-lento, com grão super-fino, desapareceu das prateleiras das lojas. Cor! Definição! Esta velha jóia é tudo o que procuram num filme de cor negativo super-saturado. Para disparar durante o dia, ou usar em longas exposições, ou experimentar em condições de luz fraca para um resultado místico (*nota: este NÃO é o mesmo filme que o Kodak Ektar 100.)

Fotos por: guiguiste e pamelaklaffke

Kodak Ektar 100
ISO: 100
Ainda que não tão espectacular quanto o seu antecessor acima mencionado, o novo Kodak Ektar 100 é um filme fantástico. Têm um grão muito fino e produz imagens definidas e saturadas de cor, sendo as fotos mais vivas que as conseguidas com a restante família Kodak, a série Porta. Se procuram um filme em cor negativo capaz de produzir cores quase tão loucas como o processamento cruzado de filmes de slide, então este é o vosso tipo de filme.

Fotos por: bravopires, life_on_mars e hippopo0838

Kodak Gold
ISO: 100/200/400
O Kodak Gold ISO 400 é uma raridade nos dias que correm, mas os de velocidade 100 e 200 ainda são fáceis de encontrar e são uma explosão de cor. Estes filmes são de consumo geral, o que significa que não têm um grão super fino como os profissionais e que não se obtém resultados tão consistentes, mas produzem resultados muito bons com cores vivas quando usados durante o dia e com flash (geralmente não se comporta tão bem em condições de fraca luminosidade). Nota: É possível encontrar um filme com a mesma emulsão (ou pelo menos muito parecida) que o Kodak Gold 100, e é designado por Kodak Profoto 100 fora do Japão, Canadá e EUA.

Fotos por: dandelion14, specialblewah and snapcracklepop

Kodak Portra NC/VC
ISO: 160/400/800
Antes de mais vamos esclarecer esta questão das designações NC/VC no nome. NC significa “neutral color”, ou seja cor neutra. Ao usar esta variante conseguirá cores suaves e fotos com um ambiente sonhador. VC significa “vivid colors”, ou seja cores vivas – por isso já pode imaginar como sairão suas fotos. Mas quer opte por um aspecto mais natural com NC ou cores mais vibrantes com VC, os filmes Porta caracterizam-se por originar imagens bem definidas e com poucas surpresas (o que pode ser exactamente aquilo que procura se está a tirar retratos ou fotos num casamento ou em muitas outras situações que você não quer mesmo ter alterações de cor no seu filme). O “filme a usar” de muitos fotógrafos profissionais, o Porta é tão definido quanto o Ektar 100, mas a saturação das cores é menor (qualquer que seja a variante de Porta, mesmo o VC). A variante NC é muito fiel às cores reais; já a variante VC confere um toque mais vibrante, mas sem deixar de ser natural. Um filme essencial em fotografia de estúdio, excelente para fotografar pessoas. Os filmes de velocidade 800 são uma excelente opção para um filme de velocidade elevada e ainda com um nível de saturação de cor muito agradável, e com um grão surpreendentemente fino para a velocidade – mesmo em fotografias nocturnas.

Kodak Portra NC

Photos por: migueld, agentsprong e sibu_sen

Kodak Portra VC

Fotos por: nierere, kutshie e adbigmilk

Kodak Portra 800

Fotos por: blueskyandhardrock, dazb e poitr

Kodak Pro 100 (Kodak PRN) – ^^
ISO: 100
De volta ao básico com este filme simples de dia, infelizmente descontinuado. Muito natural, de cores muito realistas – apenas um ligeiro toque especial nos vermelhos e nos azuis. O Kodak Pro 100 tem um nível de saturação das cores aceitável – apenas o suficiente para dar uma densidade palpável às imagens, o que é difícil de reproduzir em fotografia digital.

Fotos por: r_i_b_u_l, the_fstops_here e irbypace

Kodak Pro 400 (Kodak PPF) – ^^
Este filme pré-Porta, entretanto extinto, é versátil e entre os filmes de consumo geral e os profissionais. É semelhante ao Kodak Profoto 400 de hoje em dia, e não muito distante do Porta 400 VC. Se por acaso se cruzar com um stock de PFF fora do prazo, que tenha sido mantido no congelador, então é seguro comprá-lo e disparar durante o dia ou noite. É de esperar um bom equilíbrio de cores, mas nada extremo. No entanto se o stock que encontrou não tiver sido preservado da forma correcta, tudo pode acontecer!

Fotos por: ijester e stonerfairy

Kodak Pro 400 MC (Kodak PMC) – ^^
ISO: 400
Há um grupo de fotógrafos aficionados que amaldiçoa o dia em que a Kodak deixou de fabricar o seu bem amado 400 MC e passou a fabricar os não necessariamente melhores Porta 400. Nada se comprara ao 400 MC num balanço de cor e luz perfeito, e tudo com grão fino. Não é suave, não é contrastante – é algo intermédio, com uma força de contraste intermédio, o que é exactamente o que precisamos quando estamos cansados das fotos super saturadas ou das fotos demasiado pastel.

Kodak Profoto
ISO: 100/400
Ok, é a partir daqui que os filmes Kodak começam a ser um pouco confusos… Por vezes a Kodak gosta de comercializar as mesmas emulsões (ou muito semelhantes) com nomes diferentes em diferentes partes do mundo. Fora do Japão, Canadá e EUA o Kodak Gold 100 chama-se Kodak Profoto 100: as mesmas cores vibrantes que se podem comportar de forma inesperada, sendo por isso um favorito dos Lomógrafos.
No entanto, o Protofoto 400 não é a mesma emulsão que o Gold 400! O Kodak Protofoto 400 é antes semelhante ao extinto Kodak Pro 400 (PFF): tem cores vivas mas não em demasia e é produz resultados mais consistentes que o Profoto 100.

Fotos por: neja e gleby

Kodak Vericolor – ^^
ISO: 100/160/400
Antes de a Kodak passar a dar o nome Gold a todas as películas que tem disponível, o nome chave dos filmes Kodak de cor negativos era Vericolor. Há muitas variantes da família Vericolor e (se tiverem sido devidamente conservados) a grande maioria são filmes de médio contraste e média saturação, não muito diferentes dos actuais Porta NC. No entanto têm muito mais grão que estes últimos. Filmes Vericolor que não tenham sido devidamente conservados no congelador não terão envelhecido muito bem, e por isso esperem alterações de cor dramáticas – com predominância sobretudo de tons azuis – e imagens desbotadas.

Fotos por: christinelackey, breakphreak e elindutdut

Kodak Ultramax
ISO: 200/400/800
É costume haver muita discussão entre especialistas sobre Fuji Superia vs. Kodak Ultramax. Ambos são filmes baratos e de consumo geral, ambos são apresentados ao público num leque de várias velocidades e é muito fácil encontrar qualquer um destes filmes em muitas lojas. Qualquer um destes filmes tem os seus fãs dedicados. Tal como a maioria dos filmes Kodak, os azuis são muito acentuados (por comparação, nos filmes Fuji os tons mais ricos são os verdes – e o Fuji Superia não é excepção). Em ultima análise, o Kodak Ultramax é um filme em cor negativo básico, com propriedades básicas e o principal aspecto positivo é o facto de ser barato.

Fotos por: hughh, frilly e wallflowersforjane

Konica VX Super – ^^
ISO: 100/400
Apesar de ter sido descontinuado, o extinto Konica VX Super continua sendo um favorito dos Lomógrafos que procuram um bom negócio. É barato, o que o torna apelativo como filme para fazer experiências, e ao contrario dos filmes de outras marcas, este acentua mais os rosas e vermelhos em vez dos azuis e verdes. Se quiser obter cores realistas, use-o em fotografia de exterior. Mas se quiser resultados estranhos e surpreendentes, experimente usar o VX Super em fotografias de interior com flash.

Fotos por: calmshot, panjihardjakaprabon e lomovan

Lomography CN
ISO: 100/400/800
Desenvolvido especialmente pela Lomography para os Lomógrafos, a marca da casa oferece tudo o que procuram para conseguir as imagens clássicas da Lomografia: cantos escurecidos, foco suave, saturação das cores com aquele toque vintage perfeito. Experimentem os filmes de velocidade baixa se estão a disparar fotos durante o dia e terão cores vibrantes nas vossas fotos; aventurem-se com o filme de 400 ISO para ter a versatilidade de o usar em diferentes condições de luminosidade ou para fazer exposições múltiplas sem correr o risco de sobreexpor as fotos; experimentem o filme de 800 ISO para tirar fotos perfeitas nas vossas festas e as suas imagens não saíram demasiado escuras.

Lomography CN 100

Fotos por: pan_dre, vicuna e tallgrrlrocks

Lomography CN 400

Fotos por: makny, singleelderly e naty_edenburg

Lomography CN 800

Fotos por: spoeker, eurydice e superlighter

Pamela Klaffke é ex-jornalista de jornal e revista, que agora trabalha como escritora e fotógrafa. A sua coluna aparece semanalmente na secção Lyfstyle Analógico da Revista online da Lomografia.

written by pamelaklaffke on 2012-02-21 #gear #tutorials #color #color-negative #films #tipster #negs #filmes #film-bible #411 #compendium #review-de-filmes
translated by anafaro

More Interesting Articles