Petzval_header_october_2014
Have an account? Login | New to Lomography? Register | Lab | Current Site:

Orla de Santarém, Pará, Brasil - A lomografia se rende à Amazônia

Toda cidade tem o seu centro nervoso, pulsante, o seu pedaço cosmopolita do mundo e/ou onde afloram as mais típicas regionalidades. No Município de Santarém, interior do Pará, Brasil, a orla que emoldura o encontro de dois grandiosos rios, o Tapajós e o Amazonas, é a região que exprime, em diversos aspectos, o que há de mais característico na Amazônia: a presença constante de barcos, navios e pescadores, além do trânsito de ribeirinhos e de cargas que têm vazão no transporte fluvial.

A orla e as crônicas cotidianas de seu povo fascinam qualquer turista de fora da Amazônia, mesmo os brasileiros de outras regiões do país. É um mundo novo que se abre na nossa frente, sensível ao toque, ao cheiro e, principalmente, ao olhar. As diferentes tonalidades de cores e o intenso movimento da população local, que guarda consigo os traços e os costumes indígenas, são um convite irrecusável à lomografia.

É uma paisagem que tem em sua essência a dialética na dinâmica natural. Durante o período chuvoso, de janeiro a junho, os rios exibem ainda mais sua imensidão, inundando a praia e as ilhas na frente da cidade. Na estiagem, de julho a dezembro, as embarcações se aproximam dos transeuntes no passeio pela orla. Nesse período, surge um trecho de praia na frente da cidade, mas, infelizmente, também ficam à mostra o esgoto que escoa direto no rio e a sujeira deixada por quem transita pelo local com frequência e deveria mantê-lo limpo.

Independente da época do ano, o que não muda é a sensação inspiradora e relaxante provocada pelo pôr do Sol, que nos convida a um passeio despretensioso ou a caminhar/correr para exercitar o corpo e a mente.

Ao longo da orla, para quem acha imprescindível levar souvenirs, lojinhas reúnem peças bem representativas do artesanato local. Impossível resistir! Também é possível ver de perto, no Mercado do Peixe, a riqueza que abriga os rios e lagos da região: o Pirarucu, peixe que pode chegar até a três metros de comprimento, é um dos mais inusitados.

Alguns metros adiante do Mercado do Peixe, há um mercado popular onde é possível comprar frutas e misturas típicas da região.

Para os turistas acostumados a paisagens urbanas, também é flagrante a forma como se dá o transporte de cargas. Santarém, por ser referência no Oeste do Pará, recebe e envia grande quantidade de mercadorias. Carroças e a força manual do homem ainda movem o mercado local e regional.

A frente da cidade também abriga a igreja matriz de Santarém, imóvel secular que reúne católicos.

Conheça mais de Santarém, Pará, Brasil clicando aqui e aqui

written by lgcorporativo

No comments yet, be the first

Where is this?

Nearby popular photos – see more