Lca_120_september_2014_header
Have an account? Login | New to Lomography? Register | Lab | Current Site:

Passeando por Buenos Aires

Fui uma das últimas pessoas que conheço que resolveu se render a tentação de ir a Buenos Aires. No início de março resolvi aproveitar que tinha duas amigas estudando lá e convenci minha mãe a fazer esse passeio comigo.

Sinto-me envergonhada de dizer que, aos 24 anos, este foi o primeiro país da América Latina que visitei. Bom, nunca é tarde pra começar.
Depois de 10 dias de viagem, das inevitáveis compras e de muito andar e fotografar, tenho algumas recomendações para aqueles que, mais tardios do que eu, pensam em aproveitar o baixo custo de cruzar a ponte Brasil Argentina.

Algumas das dicas mais comuns são: a Praça de Maio, onde fica a casa Rosada; o Caminito; San Telmo e Palermo; Tigre; Galerias Pacífico; Café Tortoni; Livraria El Ateneo; O Museu MALBA; a Rosa; …

Todos foram interessantes. Uns mais do que outros. San Telmo, por exemplo, foi um de meus bairros favoritos pra andar. O dia mais indicado é aos domingos, quando há uma feirinha super legal, cujo centro parece a nossa Feira de antiguidades da Praça XV e as extremidades já contêm produtos mais atuais, coisas muito interessantes, frequentemente artesanais que você só vai encontrar lá. Mas independentemente, este é um bairro agradável em qualquer dia. Para os cinéfilos, a Universidade del Cine fica numa das ruazinhas deste bairro e passa gratuitamente filmes todas as quintas feiras a noite. Ah! e a estátua da Mafalda sentadinha, muito graciosa também se encontra numa dessas ruas.

Enquanto San Telmo lembra um pouco a Lapa e Santa Teresa, Palermo seria a Ipanema de Buenos Aires. Cheia de lojas cool, com roupas e sapatos lindos, restaurantes estilosos e pessoas bonitas, este bairro é uma perdição pra quem quer fazer compras e também oferece uma feirinha, só que aos sábados.
Um restaurante muito bacana é o Moo, que tem todo um clima anos 50 e milkshakes incríveis! A loja de sapatos e bolsas Puro (Jorge Luis Borges 2184-Guatemala and Paraguay-zapatillaspuro.com.ar) também é uma boa.
Há também uma lindíssima papelaria em Palermo (Papelera Palermo) – Calle Honduras 4945, repleta de material para aqueles interessados em fazer seus próprios cadernos ou estampas. Para os que vão permanecer vários dias, a papelaria oferece oficinas para aprender técnicas de pintura, encadernação, etc.

Há muitos festivais de cinema e de música rolando o ano inteiro. Quando eu estava lá, havia o 2o Festival Independente de Tango. No último dia, fizeram uma milonga ao ar livre após o término da feirinha de SanTelmo. Vários pares desconhecidos se formaram imediatamente pra bailar o Tango.
Além disso, se você quer dançar, há muitos locais diferentes todos os dias em diversos horários que oferecem aulaspor uma média de 20 pesos por dia. Um site que pode ajudar nisso é http://www.buenosairesmilongas.com/
Eu, por exemplo, assisti uma aula de bebop, muito bacana.

Atrações como a Praça de Maio, Tigre, o Caminito, as Galerias Pacífico na calle Florida, a Livraria El Ateneo, O Museu MALBA e a Rosa são tranquilamente condensadas em atividades paralelas de dois três dias.

El Ateneo é realmente linda, mas uma livraria cara. Por isso recomendo olharem os muitos sebos da Calle Uruguay (próximo a estação de Metrô Uruguay).

A Recoleta, onde se encontram a Rosa e o Malba é um bairro bastante residencial sem muitas opções mais econômicas de lazer. Se assemelha um pouco ao Leblon no quesito caro e chique.

As Galerias Pacífico lembram as Galerias Lafayette, em Paris. Lindo por dentro, mas bastante caro.
Já a Calle Florida oferece todo tipo de produto que variam entre preços justos, mais baratos do que no Brasil ou caros ainda assim. Os vendedores ambulantes espalham seus produtos ao longo da rua a partir das 4 horas da tarde mais ou menos, todos os dias. Vale a pena conferir.

O famoso Café Tortoni é realmente um local agradável. Por incrível que pareça, não é muito mais caro do que o normal. Ótimo para tomar um chá ou comer um pedaço de quiche. Os garçons são super ágeis e prestativos. O charme do local é irresistível, então não se preocupem, eles estão super acostumados com pessoas entrando para tirar fotos.

Já em relação a Tigre, pode-se chegar pelo trem normal, por menos de 3 pesos. Quando se chega lá você tem a opção de passear de barco ou catamarã, ou de ficar e aproveitar a feira do Porto das Frutas. Ambos passeios interessantes.

O mais legal mesmo é andar, pegar onibus, conhecer a cidade e seus cantos.
Um dos melhores dias foi quando encontrei alguns argentinos e depois de conversarmos num bar em um bairro chamado Almagro, fomos a um clube assistir uma Peña (tem um sentido parecido de uma milonga, mas com danças e ritmos regionais de outras parte da Argentina). As danças eram lindas e o clima ótimo. Todos nós fomos super bem acolhidos.

Em geral minhas dicas são essas. Espero que tenha interessado tanto aqueles que nunca foram quanto aqueles que querem fazer uma nova visita.

written by hiperativa

5 comments

  1. mabbom

    mabbom

    gostei muito da fotografia do stencil do andar tolo (silly walks) do Monty Python!

    over 3 years ago · report as spam
  2. vinunez

    vinunez

    ótimo artigo, boas dicas, adorei! :)

    over 3 years ago · report as spam
  3. romullolima

    romullolima

    Parabéns pelo artigo. ótimas dicas e fotos. me senti lá.
    over 3 years ago · report as spam
  4. flora_amora

    flora_amora

    querida, nem tinha visto as fotos amei!
    over 3 years ago · report as spam
  5. marecori

    marecori

    Eu tb tenho fotos desse casal dançando tango na rua, é no La Boca né? Muito lindo!

    over 3 years ago · report as spam

Where is this?

Nearby popular photos – see more

Nearby LomoLocations

Read this article in another language

This is the original article written in: Português. It is also available in: English.