Petzval_preorder_header_kit

Now Available for Pre-Order - First Come, First Served

Have an account? Login | New to Lomography? Register | Lab | Current Site:

A Minha Infância Analógica: Através das Gerações

Enquanto revia alguns álbuns de família antigos meus e da minha família, não consegui deixar de reparar que há um paralelo entre as fotografias da minha infância e a dos meus pais.

Foto por stratski

Folhear álbuns antigos de família é sempre divertido. Não só olhar para você mesmo em criança, mas ver os seus pais e tios e tias – pessoas que você só conheceu adulto – também crianças. À medida que via os álbuns, reparei que em 30-35 anos, a diferença de idades entre os meus pais e eu, muito mudou e muito fico também igual.

Por exemplo estas fotografias de escola antigas. Claro, as turmas agora são mais pequena, as escolas só do mesmo sexo quase todas desapareceram dos Países Baixos, mas as crianças mantiveram-se iguais. Algumas têm sorrisos doces, outros estão fazendo caretas e outros a olhar para outro lado. A minha mãe está na segunda fila a contar do topo, quinta a partir da esquerda. E o meu pai está na terceira fila, também o quinto a contar da esquerda. E eu estou de camisola vermelha na fila de cima.

Alguma vez você tirou aquelas fotografias individuais para a escola em que está a ‘jogar’ numa mesa e ‘por acaso olhou para cima para a máquina’? Eu sim. E o meu pai também, trinta anos antes.

Quando era criança nós costumávamos ir à praia no verão. Tenho muitas fotografias antigas minhas e dos meus irmãos e primos a brincar à beira-mar (eu sou o da esquerda). É uma tradição familiar, aparentemente, porque encontrei imagens semelhantes da minha mãe e os irmãos e irmãs dela.

E aqui está o meu pai numa árvore. E eu (à esquerda).

Algumas coisas mudaram um bocadinho mais em trinta anos. O vestido de Primeira Comunhão da minha mãe é muito mais criativo que a minha roupa na minha Primeira Comunhão: ela parece uma pequena noiva, eu recusei-me a alguma vez usar um vestido. O meu eu de 8 anos estaria incrédulo a ver o armário cheio de vestidos do meu eu de 36 anos…

É muito divertido ver todas essas fotografias antigas e ver como a minha mãe e o meu pai, que sempre foram mais velhos que eu, foram uma vez também crianças, e fizeram as mesmas coisas que eu fiz quando era criança. Estas imagens fazem-me sentir ainda mais ligada a eles.

written by stratski and translated by anamachado

No comments yet, be the first

Read this article in another language

The original version of this article is written in: English.